Após ser rejeitada por 20 famílias, menina com Down é adotada por pai solo

Luca diz ter sido “tomado pela alegria” após o primeiro contato com a pequena Alba


O italiano Luca Trapanese, de 41 anos, solteiro e gay, venceu todas as expectativas sociais e acaba de se tornar pai de uma garotinha com Síndrome de down.

Com apenas 13 dias de vida, Alba havia sido abandonada pelos pais e oferecida para adoção em 20 famílias, que a rejeitaram.

Luca, que trabalha como voluntário em organizações que auxiliam crianças com deficiência, sonhava em ser pai, mas na Itália não é permitida a adoção por homens solteiros, especialmente se eles são homossexuais.

No entanto, em 2107, ele conquistou a permissão para adotar, mas como uma condição: ele só poderia adotar uma criança com necessidades especiais, que já tivesse sido rejeitada por outras famílias.

Foi quando a pequena Alba apareceu em sua vida, em julho do mesmo ano. “Quando a segurei nos meus braços, pela primeira vez, fui tomado de alegria. Senti que ela era minha filha na mesma hora”, contou Luca ao Bored Panda.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.