Doria apresenta plano de carreira e aumento de 54% no piso para professores

A partir de 2020, o salário inicial do professor no regime de 40 horas semanais será de R$ 3,5 mil, chegando a R$ 4 mil em 2022


O Governador João Doria apresentou, nesta quarta-feira (13), as diretrizes do plano de reestruturação de carreira dos professores que atuam na rede estadual de educação de São Paulo.

De acordo com reportagem do Estadão, o novo plano de carreira surge com a previsão de aumentar o salário dos professores em 54% nos próximos quatro anos. Atualmente, os ingressantes na rede estadual de ensino ganham R$ 2585. Com a nova proposta, o valor passaria a ser R$ 4.000 em 2022.

A partir de 2020, o salário inicial do professor no regime de 40 horas semanais será de R$ 3,5 mil – o que representa um aumento de 35,4% sobre o valor pago hoje.

Toda a categoria poderá aderir ao novo plano, mas professores com salários maiores podem não manter todas as gratificações que receberam nos últimos anos. Também não há previsão de reajuste salarial para a categoria neste ano.

No topo da carreira, o professor poderá chegar a um salário de R$ 11 mil. Com a reestruturação de carreira proposta, professores com mestrado e doutorado serão valorizados e terão acréscimo salarial de 5% e 10%, respectivamente.

O investimento previsto pela gestão para executar a modernização da carreira ultrapassa R$ 4 bilhões na folha de pagamento até 2022. O programa quer atrair talentos para a carreira docente, além de valorizar e formar os professores.

O plano ainda precisa de aprovação da Assembleia Legislativa (Alesp), que deve receber o projeto de lei na próxima semana. A proposta prevê que os professores passem a integrar o regime de remuneração por subsídio – o que exclui a incorporação de gratificações, bônus ou prêmios.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.