Anúncio

“Laboratório do horror”: inspetores resgatam animais torturados

FOTOS: CRUELTY FREE INTERNATIONAL E SOKO TIERSCHUTZ

Ativistas registraram imagens de macacos e cachorros aprisionados e sangrando, em cidade da Alemanha. Denúncias foram confirmadas


Inspetores alemães resgataram animais em um laboratório na cidade de Mienenbuttel, perto de Hamburgo, depois que as organizações Soko Tierschutz e Cruelty Free International, que defendem os direitos dos animais, denunciaram abusos contra os bichos. No local eram realizados testes farmacológicos. As informações são do jornal britânico Daily Mail.

As imagens liberadas por ativistas mostram macacos aprisionados a estruturas de metal pelos pescoços e braços. Também há registro de um cachorro da raça beagle sangrando em uma cela. Após as denúncias, autoridades fizeram uma vistoria no local e confirmaram informações apontadas pelos ativistas.


Segundo a matéria, o laboratório fica em Mienenbuttel, na Alemanha, e os registros foram feitos por um ativista que trabalhou no local entre dezembro de 2018 e março de 2019. Ele também denunciou maus-tratos com coelhos e gatos, todos mantido em condições “horríveis”, e disse que os serviços do laboratório são contratados por diversas companhias ao redor do mundo.


Em relação aos cachorros, por exemplo, ele contou que eles tinham canos introduzidos na garganta, forçados a ingerir cápsulas e deixados frequentemente sangrando após os testes. Os funcionários também não seriam treinados para o trabalho e tratariam os animais “com violência”.


Os bichos eram mantidos em celas pequenas e ativistas chegaram a identificar comportamentos compulsivos, como animais andando em círculos nas jaulas. Houve também casos de gatos levando injeções 13 vezes por dias.


Confirmadas as acusações, o laboratório pode perder a licença para proceder com testes em animais e, por consequência, fechar as portas. Um porta-voz de autoridades locais declarou, contudo, que eles terão a oportunidade de corrigir os procedimentos e terão que arcar com uma multa.



Nenhum comentário

Anúncio

Tecnologia do Blogger.