Anúncio

GOLPE: Idosa paga R$ 5 mil por “bilhete premiado” de R$ 3 milhões em Jundiaí

Matéria Jornal de Jundiaí

Uma aposentada de 67 anos caiu no golpe do bilhete premiado na tarde de anteontem, em Jundiaí. Ela “comprou” um bilhete no valor de mais de R$ 3 milhões, por R$ 5 mil, e quando percebeu, já era tarde. A modalidade aplicada pelos golpistas não é novidade e faz parte da cartilha de alerta para os idosos, lançada nesta semana pelo Conseg (Conselho Comunitário de Segurança) Barão de Jundiahy.


Ela foi abordada por um homem na Rua Doutor Aquiles Raspantini, no Jardim São Camilo, por volta das 15h30, que dizia ter dois bilhetes premiados, totalizando R$ 3.000.900,00. No entanto, explicou que não tinha como sacar o valor. E ofereceu os bilhetes a ela por R$ 5 mil.


A reação dela, de surpresa pela proposta, foi a deixa para que uma mulher, comparsa do golpista, se apresentasse como esposa dele. Educada e atenciosa, como parte do modo de operação, ela se dispões a ir com a idosa até o banco, para que ela sacasse o dinheiro da compra dos bilhetes. O dinheiro foi retirado da agência do banco Itaú, na Ponte São João.
A idosa então foi convidada pelos golpistas a ir até o carro deles, quando aconteceu a “compra”. Eles ainda lhe deram carona e a deixaram em uma rua próxima de onde ela mora, no bairro Parque Carolina.

Tipos de golpes

O Conseg lançou nesta semana uma Cartilha de Prevenção a Golpes com os 25 tipos mais aplicados principalmente contra idosos. O lançamento fez parte da Semana Municipal do Idoso e também contou com a palestra “Os Desafios do Envelhecimento no Século 21 e o Papel das Políticas Públicas”.

O material do Conseg, produzido com orientações de representantes das Polícias Militar, Civil e Guarda Municipal, traz informações sobre golpes aplicados durante ligações telefônicas que vão muito além do falso sequestro. A cartilha descreve golpes comuns como solicitações de dados pessoais, depósitos em conta corrente, brindes e ofertas de sorteios ou promoções. Traz ainda informações sobre golpes via email, por internet, redes sociais e até as abordagens nas ruas.

Segundo o presidente do Conseg, José Henrique de Oliveira Coelho, a demanda da cartilha surgiu durante reunião do Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa Idosa. “Mas o levantamento que fizemos dos golpes serve de alerta para pessoas de todas as idades”.
Este mesmo material também está sendo impresso e será distribuído nas próximas semanas aos comerciantes e outros interessados. “É muito importante a população retransmitir as informações da cartilha para os familiares, em casa, principalmente para as pessoas de mais idade, porque infelizmente elas ainda caem nestes golpes”, explicou Danilo D’Angelo, vice-presidente do Conseg Barão de Jundiahy. “Mas não são somente idosos que sofrem com este problema, tem gente que cai em golpe por ambição e depois não relata o que aconteceu à família ou à Polícia por vergonha”.

Nenhum comentário

Anúncio

Tecnologia do Blogger.