Anúncio

E a saúde de Itupeva?

Por José Strabeli:


NADA MELHOR DO QUE A PARTICIPAÇÃO DA POPULAÇÃO PARA LEVAR UM POUCO DE REALIDADE PARA AS AUDIÊNCIAS PÚBLICAS

Na Audiência Pública para prestação de contas da Saúde, período de maio a agosto deste ano, realizada na noite de hoje, 23 de outubro, na Câmara Municipal de Itupeva, o Secretário da Saúde, Alex Santo Ezídio, apresentou brevemente os números, o que foi bom para dar mais tempo ao debate e abriu a palavra para os presentes.

Por volta de 40 pessoas participaram, incluindo funcionários da prefeitura e da câmara, vereadores e demais pessoas da população.

Perguntado sobre as recomendações do interventor do hospital, incluindo a reforma do centro cirúrgico e da recepção e melhorias no atendimento nas unidades de saúde para desafogar o hospital municipal, informou que as reformas serão iniciadas na próxima semana.

Sobre melhorias no atendimento na rede municipal de saúde, disse que não havia protocolos e os profissionais estão se reunindo para defini-los, o que deve melhorar o atendimento. Protocolos Clínicos e Diretrizes Terapêuticas (PCDT) são documentos que visam garantir o melhor cuidado à saúde do paciente ou usuário do SUS. Eles incluem informações sobre medicamentos, exames e demais terapias para atendimento dos diversos casos e são elaborados a partir de dados confiáveis e com qualidade científica.

Então quer dizer que, funcionando há décadas, a rede municipal de saúde de Itupeva nunca teve protocolos para orientar o trabalho dos profissionais de saúde??!!

Sobre as filas para exames e consultas com especialistas, declarou que está sendo feito um levantamento das guias existentes para exames e contratados os exames que a prefeitura não tem estrutura para oferecer e já estão sendo feitos os agendamentos. Sobre as consultas com clínico geral ou especialista, declarou que a demora em algumas unidades com maior demanda chega a 45 dias, mas em outras, o atendimento é imediato ou menor do que esse um mês e meio. Dessa forma, o prometido pelo prefeito em rede regional de televisão de zerar essas filas até o dia 13 de novembro deverá ser cumprido. Vamos ver se vai ser isso mesmo.

Sobre o fornecimento de medicamentos, disse que houve falta até mais ou menos 3 semanas atrás, mas atualmente está normalizado, inclusive com mais medicamentos do que os definidos pela Relação Nacional de Medicamentos – RENAME, que são os que devem obrigatoriamente serem fornecidos pelo SUS, que já é grande. Segundo ele, “pode faltar um ou outro, mas no geral, estão disponíveis para a população.”

Então, como foi comentado para o secretário, "a saúde de Itupeva está uma beleza!?” ou ficará nas próximas semanas...

O atual secretário não deixou de destacar que parte da responsabilidade pelas dificuldades do serviço municipal de saúde é da população, que não comparece aos exames marcados, procura a farmácia municipal com receitas vencidas (porque deixa para fazer consulta e renovar a receita “em cima da hora”) e não procura as Farmácias Populares para adquirir os medicamentos que estão disponíveis gratuitamente também nelas. Mas, ao final da Audiência, admitiu que a fila para exames é maior do que as faltas realizadas pelos pacientes...

Foi destacado que as questões levantadas hoje são as mesmas das Audiências Públicas dos últimos anos, sem que haja mudanças efetivas.

Será que o novo secretário, com um mês e meio no cargo, já está ambientado no “mundo encantado de Marcão Marchi”?

Então, aí fez uso da palavra o senhor Alcides, morador de Itupeva há 35 anos, relatando que um dos seus filhos estava sofrendo fortes dores lombares, procurou o Hospital Municipal Nossa Senhora Aparecida e foi internado na última sexta-feira, 18 de outubro. Até hoje não tem um diagnóstico e está sob efeito de morfina para conter as dores. O paciente está internado há uma semana sem diagnóstico!!

Outro filho foi atropelado no último domingo próximo ao Parque da Cidade, teve os dois braços quebrados, foi para o hospital e não tinha ortopedista para atendê-lo. Depois de horas de espera, foi transferido para Jundiaí, onde foi diagnosticado que precisará de cirurgia, o que está esperando até este momento (!!!).

O secretário respondeu indicando uma funcionária da Secretaria da Saúde ali presente para que ele informasse o nome dos pacientes para tomarem providências. Ora, secretário, estes são apenas dois casos relatados por apenas uma pessoa presente na Audiência, que fez muito bem em estar presente e ter a coragem de se manifestar. Precisamos de um sistema municipal de saúde que realmente funcione, para que não seja necessário que cada cidadão reclame pessoalmente ao Secretário de Saúde para ser bem atendido.

O que presenciamos hoje foram duas realidades distintas: uma, relatada pelo poder público de Itupeva e, outra, a vivenciada pela população.

Por isso é muito importante a participação do máximo de pessoas nesses eventos, apesar de enfadonhos, para dar realidade a eles e fazer com que os responsáveis deem respostas e tomem medidas efetivas para oferecer a qualidade de serviços que a população merece, tem direito e é obrigação do poder público tornar disponível para a população.

Todas essas cadeiras vazias, estavam esperando por você e outras pessoas da nossa população! Vamos nos encontrar na próxima?

É preciso ainda destacar, as "ilustres ausências" dos vereadores Angelo Bottan e Salvador Philomeno Poli, membros da Comissão de Educação, Saúde, Cultura, Esportes e Turismo. A presidente da comissão, Vereadora Ana Paula Marciano estava presente e fez uso da palavra para elogiar a qualidade da infraestrutura, os novos equipamentos adquiridos e o atendimento no hospital e criticar "aqueles que fazem politicagem com a saúde da população" falando mal do serviço oferecido pela prefeitura. O vereador Ezequiel Alves de Oliveira confirmou a avaliação positiva da Ana Paula.

O vereador Eri Campos, "grande defensor da saúde de Itupeva", esteve presente, mas permaneceu em silêncio e se retirou antes do término da audiência.

O vereador Edicarlos Candiani Luna I, com um "ativo Gabinete do Povo" para pedir a pintura de lombadas, limpeza de córregos e outras obras pontuais, como qualquer fiscal de obras da prefeitura, não compareceu. A presidente da Câmara, Vereadora Tatiana Salles, tão preocupada com a saúde dos animais - os fofos pets - da cidade, não acreditou que fosse importante dar "o seu ar da graça" para debater a saúde da população e também não apareceu.

Os outros vereadores? Bom, dispensam comentários...

Estamos "em um mato sem cachorro" com os nossos representantes, não é?

Quem não pode comparecer, veja a íntegra na TV Câmara:

Nenhum comentário

Anúncio

Tecnologia do Blogger.