Jundiaiense morre em acidente na Anhanguera

O jundiaiense Rafael Figueira dos Santos, de 33 anos, morreu nesta sexta-feira (09) em acidente de trânsito no km 213 da Via Anhanguera, região de Pirassununga. 

O jundiaiense Rafael dirigia sua Pajero. O seu corpo foi encaminhado para o Velório do Cemitério Parque da Paz, no bairro do Castanho, com sepultamento previsto para 10 horas deste sábado.
Rafael era bastante conhecido nos meios musicais, trabalhando em shows, festas e eventos. Atuou também com o padre Wilson, na Igreja da Vila Cristo.


Na madrugada desta sexta-feira (9), um acidente com vítima fatal aconteceu na altura do km 213 da Rodovia Anhanguera, em Pirassununga. Um homem de 33 anos perdeu a vida após colidir com a traseira de um caminhão. O motorista não parou para prestar ajuda e foi abordado pela Polícia Rodoviária somente em um posto na e acabou preso por omissão de socorro. Foi visto ainda que ele estava embriagado.
Segundo o boletim de ocorrências, por volta das 3 horas da madrugada a Polícia Rodoviária estava em patrulhamento, quando recebeu uma informação anônima dando conta de que no Km 213 sentido sul da Anhanguera, um automóvel havia colidido com a traseira de um caminhão carregado com toras de madeira e que este o motorista havia se evadido.
Ao chegarem ao local, os PMs se depararam com um veículo Mitsubishi Pajero, com placas de Jundiaí estacionado no acostamento da via com sua frente completamente danificada. No seu interior, o condutor, identificado como Rafael Figueira dos Santos,  já se encontrava sem vida em virtude de diversos traumatismos, estando o seu corpo preso às ferragens.
No local os policiais constataram que o outro veículo envolvido na colisão era um caminhão, haja vista a violência do impacto e as circunstâncias. Os PMs viram ainda que logo após o acidente, um caminhão com placas de Monte Alto-SP, conduzido por um motorista de 37 anos colidiu com a lateral esquerda do automóvel, porém, sem maior gravidade, sendo que este condutor estacionou logo à frente, mas não presenciou o acidente com vítima fatal.
De acordo com o boletim de ocorrências da Polícia Civil, o local do acidente apontava que a colisão se deu na pista direita e no final de uma subida muito íngreme, não havendo indicativos de que o motorista do caminhão tenha mudado repentinamente de faixa.
Mais tarde, seguindo as informações passadas anonimamente, outra equipe da Polícia Rodoviária localizou o caminhão envolvido no acidente, com placas de Sacramento-MG, que puxava semirreboques carregados com toras de madeira. O veículo estava estacionado no pátio de um auto posto localizado alguns quilômetros à frente.
Ao entrevistar o motorista, de 51 anos, morador de Rifaina-SP, este alegou que não teve nenhuma culpa no acidente, pois a vítima colidiu na sua traseira. Alegou ainda aos policiais que não parou  para prestar socorro porque havia ingerido três ou quatro cervejas pouco antes.
Realizado o teste do bafômetro foi constatado 0,90 miligramas de álcool por litro de ar alveolar, portanto, o seu estado de embriaguez.
O delegado Dr. João Fernando Baptista juntamente com o investigador de polícia Flávio estiveram no local do acidente e no posto de combustíveis e acompanhou o trabalho dos peritos do Instituto de Criminalística. No BO, o delegado explica que a princípio não há como se imputar a culpa no motorista pelo resultado morte.
Diante dos indícios o delegado determinou que o motorista se amolda nos crimes de omissão de socorro e embriaguez ao volante, ambos do Código de Trânsito Brasileiro, cujas penas máximas somadas (quatro anos) permitem a concessão de liberdade provisória mediante o pagamento de fiança no valor de R$ 5 mil.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.